Como equilibrar performance, custo e riscos: o desafio do gestor de ativos

By Daniele Rocha, Engenheira de Confiabilidade

3 minutos min lido

Uma gestão de ativos eficiente requer alinhamento entre as diversas áreas de interesse em uma organização, tais como: operação manutenção, engenharia, suprimentos, financeiro e segurança. Os interesses concorrentes podem tornar a gestão de ativos eficiente um desafio, mas os retornos são positivos. Conseguimos, por exemplo, reduzir para metade as horas de manutenção por meio da otimização dos planos de manutenção preventiva para os nossos clientes.

Mas como balancear a performance dos ativos com custos, oportunidades e riscos?

O desafio mencionado acima é comum à maioria das organizações com uso intensivo de ativos e os nossos clientes não são diferentes. A comunicação, ação coordenada e processos padronizados entre áreas de negócio são fundamentais para uma gestão de ativos eficaz.

Software de gestão de ativos: a capacidade de maximizar a performance

A utilização de um software com uma base de dados que armazena informações consolidadas relativas a processos e melhores práticas de manutenção de ativos, bem como a capacidade de monitorar planos de manutenção e KPIs associados, oferecem uma vantagem competitiva para a gestão de ativos.

Uma excelente solução é o Orien, um software desenvolvido por especialistas líderes da indústria, projetado para implementar as melhores práticas de gestão de ativos. O Orien fornece soluções integradas para toda a cadeia de gestão de ativos, desde estratégias de manutenção até a geração de Opex, proporcionando aos clientes maior visibilidade e controle dos seus dados.

Agregando valor com o Orien

O Orien inclui uma extensa biblioteca de conhecimento, baseada na metodologia RCM (Manutenção Centrada em Confiabilidade), com mais de 150 mil modos de falha de ativos e atividades de manutenção acumulados em mais de 20 anos de experiência da equipe de otimização de ativos da Ausenco com clientes de diversos setores em todo o mundo.

O software permite aos usuários acompanhar o ciclo de vida dos ativos, compreender a análise de risco e os módulos de criticidade em relação à estratégia desenvolvida. Esta capacidade permite aos usuários definir as melhores práticas de manutenção, considerar cenários de custos, segurança, ganhos operacionais e reputação da empresa, entre outros fatores.

Ampliando a produtividade na mineração: os números

Um cliente de mineração global operando no Brasil contratou a Ausenco para desenvolver estratégias de manutenção para seus ativos. Em um ano, o cliente alcançou uma redução de 51% de HH (horas-homem) com a implementação dos planos de manutenção preventiva otimizados de uma frota de caminhões.

Além disso, 67% das atividades criadas para as estratégias de manutenção passaram a ser por monitoramento baseado em condição, controlando o ciclo de vida dos componentes e reduzindo o tempo de parada para manutenção preventiva, o que resultou em um aumento de 1,2% na disponibilidade física dos ativos. O cliente ainda se beneficiou de um aumento do MTBF (tempo médio entre falhas) de 12,2 horas, redução do tempo de inatividade em 1,7%, o que contribuiu para um aumento de 9,8% na produtividade geral. A utilização do Orien foi fundamental para atingir estes resultados.

A sua base de dados abrangente de mais de 150 mil modos de falha de ativos e tácticas de manutenção foi a espinha dorsal do desenvolvimento de estratégias, otimização de processos e atividades de manutenção para o nosso cliente.

Quer saber mais sobre como otimizar a performance dos ativos?

Contate Daniele Rocha ou visite Ausenco e Orien!

Juntos, #WeFindABetterWay.